Cirurgia do Pterígio

O que é

Conhecido como “carne do olho”, é um espessamento vascularizado da conjuntiva e Tenon. A sua forma é triangular e geralmente estende-se do ângulo interno do olho na direção da córnea. É uma reação do olho a um processo de irritação ocular crónica, onde a exposição solar aos raios U.V. têm um papel fundamental.

Causas

O pterígio pode surgir por exposição prolongada à luz ultravioleta (luz do sol sem uso de óculos de sol); olho seco; poeiras e vento. É frequente aparecer entre os 20 e 40 anos, e mais comum no sexo masculino. Pode também ser precedido de outra degenerescência da conjuntiva designada de pinguécula.

Sintomas

Visão turva; Sensação de queimadura(ardor); Comichão; Sensação de corpo estranho no olho.

Tratamento

A intervenção cirúrgica é indicada nos casos em que o aspeto estético não é satisfatório e os sintomas visuais ou outros são acentuados.

Técnica utilizada

A cirurgia de pterígio consiste na remoção (exérese) do pterígio. Geralmente associada a autotransplante de conjuntiva. Por vezes é utilizada membrana amniótica preservada (placenta).
Habitualmente, é feita sob anestesia local e a sua duração é de cerca de 30 minutos.

Vídeos e Reportagens

Exérese de nevo da conjuntiva

Exérese de Cisto Conjuntival

Exérese de Pterígeo com auto-transplante de Conjuntiva e Cola biológica